O cartão de crédito, com seu perfil sedutor, oferece muitas facilidades aos consumidores. Com ele é possível parcelar compras e participar de clubes de pontuação ou milhagens, que podem ser convertidos em diferentes prêmios. Ao mesmo tempo em que a modalidade dispõe de uma série de benefícios, é preciso ter alguns cuidados com o cartão de crédito.

É muito comum encontrar pessoas que tenham mais de um cartão, com diferentes limites e datas de vencimento. No entanto, a prática é pouco recomendada e a tendência de cair em uma dívida sem fim é muito grande.

A modalidade possui uma das taxas de juros mais altas do mercado financeiro, chegando até a impressionantes 453,74% ao ano. Para evitar transtornos, é importante que as pessoas tenham consciência na hora de consumir e tracem um planejamento financeiro, sem cair na ilusão das compras no crédito.

Separamos, neste artigo, 5 dicas para você não ter surpresas com sua fatura do cartão de crédito.

1. Não tenha limite de crédito maior que sua renda

Esta é a primeira recomendação dos especialistas da área de finanças: nunca gaste mais do que você ganha.

Na verdade, o ideal é que você gaste menos para conseguir fazer uma reserva de dinheiro para emergências. Seguindo esta recomendação, não terá problemas em pagar a fatura integral do seu cartão de crédito.

2. Acompanhe todos os seus gastos

É muito comum que as pessoas não monitorem seus gastos mensais e, em decorrência deste descuido, são surpreendidas na hora de pagar sua fatura.

Para facilitar, existem aplicativos de celular que podem ser a solução para quem tem dificuldades de gerenciar os gastos e criar hábitos de consumo mais conscientes. Estas ferramentas ajudam você a controlar melhor as finanças e não ter surpresas no fim do mês.

3. Pague sempre o valor total da sua fatura

Normalmente, o valor mínimo da fatura é calculado como 20% do montante total. No entanto, quando você deixa de pagar esses 80% restantes, no mês seguinte serão cobrados valores e taxas extras, muito acima do que aquele gasto efetivamente, como multa por atraso, IOF e os juros do cartão de crédito que, como já mencionamos, estão entre os mais altos do mercado.

4. Procure ter apenas um cartão de crédito

Administrar um cartão não é uma tarefa fácil. Agora, imagina ter que coordenar gastos e pagamentos de dois, três ou mais cartões de crédito, de diferentes bandeiras e instituições financeiras.

Não se engane ao pensar que, mesmo tendo vários cartões com limites pequenos, o impacto no seu orçamento será menor. Para facilitar a gestão, tenha apenas um cartão com um limite adequado ao seu orçamento e às suas necessidades.

5. Negocie a isenção de taxas de anuidade

As taxas de anuidade cobradas pelas operadoras costumam chegar em parcelas mensais pequenas, fazendo com que a maior parte das pessoas não repare nessas cobranças. No entanto, muitos clientes não sabem que é possível negociar a isenção desta cobrança. Embora os valores pareçam irrisórios, eles variam de R$ 250 a até R$ 1.200 por ano.

Hoje, o mercado dispõe de alternativas sem anuidade, como é o caso do Nubank, Digio e Neon. Conhecidas como fintechs, as startups de finanças oferecem serviços totalmente digitalizados. Desde a contratação, gestão dos gastos e emissão de boletos, todas as transações são realizadas online, permitindo que as empresas ofereçam benefícios como isenção de anuidade.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS), no Brasil a expectativa é de um crescimento de 7,5% do setor, apenas em 2017.

Facilidades como o parcelamento de compras levaram à consolidação do crédito no dia a dia dos brasileiros, mesmo diante de um cenário econômico de incertezas. Invista em um bom planejamento e tome os devidos cuidados com o cartão de crédito para não ser surpreendido com os juros altos e afundar-se em uma dívida.

Gostou do nosso artigo? Confira essas dicas de como a tecnologia pode ajudar você a economizar dinheiro!