Muitas pessoas acreditam que economizar dinheiro é uma tarefa difícil. Afinal, existem contas a serem pagas, compromissos a serem cumpridos, um pouco de lazer… Assim, não é raro ouvir reclamações de que sobra muito mês no fim do salário, não é mesmo?

Então, isso também acontece com você? Pois, no artigo de hoje, viemos mostrar que, com algumas mudanças, um pouco de organização e disciplina é possível reverter essa situação e finalmente começar a poupar — ainda que, no começo, a economia seja pequena.

Quer saber como proceder? Então, confira as nossas dicas!

1. Crie e controle um orçamento financeiro

O primeiro passo para conseguir economizar dinheiro é criar um controle financeiro para o seu orçamento mensal.

Uma planilha contendo todos os gastos e receitas já é suficiente — ou, se você é mais tradicional ou não sabe lidar com esse recurso, pode fazer anotações em um caderno mesmo. Já para os que querem mais praticidade, é possível encontrar aplicativos para smartphone que cumprem bem a função.

Independentemente do método adotado, o importante é relacionar todos os seus custos durante o mês (até mesmo aquele lanche na padaria da esquina). O objetivo é começar a saber de que forma você gasta seu dinheiro, e qual é o seu perfil de consumo. A partir daí, fica mais fácil tomar decisões e promover mudanças.

2. Planeje suas compras

É aqui que começam as mudanças práticas nos seus hábitos. Antes de fazer qualquer aquisição, é preciso avaliar o valor total, a quantidade de parcelas (se for o caso), se existe risco de os compromissos se sobreporem e o gasto ser maior que a receita, entre outras questões.

Assim, evita-se atitudes impulsivas, ou pagar mais caro por um produto que pode ser pesquisado e negociado. Inclusive, o planejamento também vale para as compra de supermercado.

A recomendação aqui é fazer uma lista de tudo que precisa ser comprado, e comer antes de sair de casa — caso contrário, a tendência é adquirir mais do que o necessário e focar em itens mais calóricos.

3. Evite usar o cartão de crédito

O problema de usar cartão de crédito para as compras surge em decorrência da ilusão de poder de compra que esse recurso passa.

Muita gente comenta sobre a sensação de que “é só chegar e comprar”, e é aí que mora o perigo: falta de controle sobre as compras, gerando diversas parcelas que podem chegar a um montante alto.

Sendo assim, o ideal é fazer as aquisições à vista sempre que possível, e deixar os cartões para situações de emergência ou para produtos de alto valor, aproveitando o parcelamento. E vale lembrar que, quando sentimos os gastos no bolso, as chances de fazer compras por impulso ou supérfluas são bem menores.

4. Negocie descontos

Além dessas vantagens de comprar à vista, ainda vale ressaltar a possibilidade de barganhar bons descontos.

Essa estratégia, aliada ao planejamento das compras, permite que você pesquise os melhores preços e consiga negociar um abatimento no valor final, o que ajuda a economizar dinheiro e garantir um bom montante no final do ano.

Também vale a pena considerar os clubes VIPs e os sistemas de pontos, acompanhar promoções, entre outras opções que podem te ajudar a diminuir o valor de uma compra. Só se lembre de evitar comprar por impulso, o que pode ser evitado com duas perguntas básicas:

  • Eu preciso mesmo comprar isso agora?
  • Eu posso pagar por isso, ou o valor vai comprometer minhas economias?

Ao fazer essa breve reflexão, certamente você conseguirá diferenciar o que é, de fato, necessário do que é apenas empolgação. E isso já é um grande passo para começar a economizar.

5. Corte os gastos supérfluos

Por falar em gastos supérfluos, eles podem ser grandes vilões para seu objetivo de economizar dinheiro. Então, para identificá-los melhor, você pode analisar a sua planilha de orçamento mensal e fazer a revisão de cada valor.

Nesse sentido, pergunte-se:

  • O plano de telefonia (móvel e fixa) está de acordo com o meu consumo mensal, ou posso pegar outro com um valor inferior, que realmente atenda às minhas necessidades?
  • O pacote de TV a cabo é bem aproveitado ou existe um plano barato que ainda contempla os canais mais assistidos?
  • Existe a possibilidade de reduzir as refeições que são feitas fora de casa?

Note que não falamos sobre cortar completamente os gastos com questões que talvez você considere necessárias, mas sim de gastar o dinheiro apenas com algo que você realmente está utilizando — em vez de perder economias pagando mais caro por algo que pode ser evitado.

6. Crie metas para economizar dinheiro

Outra dica que pode ser fundamental para alcançar o seu objetivo é elaborar metas bem definidas de economia. Você pode, por exemplo, determinar que deseja guardar R$ 1.200 de janeiro a dezembro e, portanto, sabe que terá que economizar R$ 100 por mês para chegar a esse montante.

Nesse sentido, ter um propósito te ajuda a visualizar as ações que precisam ser tomadas e facilitar a decisão.

Para ajudar, você pode criar metas — sejam elas fictícias, reais (como fazer uma viagem ou trocar de carro), ou apenas ter a finalidade de criar uma reserva de emergência, para evitar apertos na hora de um imprevisto, por exemplo.

7. Tenha disciplina

Por fim, outro item que é indispensável para gerar economias é a disciplina. Afinal, não adianta criar controles e planejar a mudança de hábitos se nada disso for colocado em prática.

Comece a aplicar seus planos no dia a dia, mesmo que seja um passo de cada vez. Se não for possível economizar grandes quantias, comece poupando valores menores, e vá aumentando assim que for se adaptando à nova rotina. Lembre-se: mais importante que o valor é manter o hábito!

Bom, como podemos ver, é possível economizar dinheiro adotando pequenas medidas no cotidiano, sem que seja necessário fazer grandes sacrifícios. Os pontos principais estão na consciência de que é preciso mudar alguns hábitos e no cumprimento de tudo que foi planejado.

Então, gostou das nossas dicas? Quer acompanhar outros conteúdos como este? Então, aproveite agora para curtir a nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades que publicamos!