É comum você receber seu pagamento e pouco tempo depois sua conta já estar quase zerada? O controle de gastos é algo fundamental para que você tenha uma rotina equilibrada, mas, embora pareça fácil, essa ainda é uma tarefa bastante complexa no dia a dia da maioria das pessoas.

De acordo com o recente levantamento lançado pela PEIC (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), o número de famílias endividadas no Brasil chegou aos 57,1%. Ainda que o índice represente mais da metade dos lares do país, o percentual se mantém abaixo dos 57,7% registrados no mesmo período de 2016.

Seja mais criterioso na hora de fazer uma compra, pesquise os melhores preços e controle seus impulsos. Esses fatores são decisivos para quem almeja ter uma vida financeiramente saudável. Aplicar práticas de consumo consciente também te ajudará a organizar melhor seu dinheiro.

Neste artigo, selecionamos 8 dicas infalíveis para você controlar melhor os seus gastos. Acompanhe:

1. Entenda o tamanho do seu patrimônio

Pode parecer uma surpresa, mas é muito comum que as pessoas não tenham ideia do tamanho do seu patrimônio. Isso engloba tanto os ganhos mensais e até mesmo as dívidas acumuladas.

Sem saber exatamente a proporção do seu rombo financeiro será muito difícil traçar metas para controle dos gastos. Mesmo que você corte tudo o que é supérfluo em busca de uma vida financeiramente equilibrada.

Por isso, é muito importante que você procure acompanhar de perto seus gastos, faturas de contas, cartão de crédito e até mesmo sua declaração de renda. Assim, será possível visualizar sua evolução ou retrocesso no campo financeiro.

2. Defina quais são suas prioridades

Restaurantes, passeios, liquidações no shopping center, sapatos novos… São muitas as tentações do dia a dia que levam as pessoas a se afundarem num mar de dívidas.

É claro que saciar alguns de nossos prazeres é um fator importante de nossas vidas. Contudo, se você está em busca de uma rotina financeira mais saudável, será imprescindível eliminar alguns gastos supérfluos do seu cotidiano.

Se você gosta de música e cinema, procure alternativas gratuitas de lazer em festivais e mostras paralelas, por exemplo. Você é apaixonado por gastronomia? Não é preciso deixar isso de lado, mas você pode ter uma grande economia ao reduzir o número de jantares em restaurantes da moda.

3. Evite as compras por impulso

Quando precisar ir às compras, faça uma lista. É importante já sair de casa sabendo tudo o que você precisa, pois isso te ajudará a evitar as compras por impulso.

Para driblar a impulsividade é fundamental que você trace um planejamento e, acima de tudo, siga ele à risca.

Outra dica importante é: fique atento às facilidades de pagamento. As opções aparentemente atraentes de parcelamento podem esconder armadilhas que comprometerão sua rotina financeira no futuro.

4. Anote seus gastos

Se mesmo controlando ao máximo os impulsos de consumo você encontra problemas na hora de organizar as contas, uma boa alternativa é anotar todos eles.

Desde a balada ao café na hora do almoço, supermercado, combustível, conta de água, luz, internet, absolutamente tudo! Colocar no papel os valores e como exatamente gasta seu dinheiro permitirá que você faça uma autoanálise sobre o seu comportamento de consumo.

Com todos os gastos documentados, você conseguirá visualizar ao longo do mês como investiu seu dinheiro e poderá buscar mais equilíbrio na sua receita.

5. Pesquise bem antes de uma compra

Se você precisa fazer uma compra grande, de mercado ou um eletrodoméstico, o ato de pesquisar é fundamental para conseguir economizar.

Monitore diferentes lojistas e até as marcas, perceba a oscilação de preços entre os produtos antes de comprar. Pesquise na internet, muitas lojas oferecem entregas gratuitas a partir de determinado valor, e os preços, muitas vezes, são mais em conta.

Filie-se também aos clubes de compras, esta modalidade é muito comum em grandes varejistas. Eles possibilitam que você acumule pontos e com isso poderá ganhar descontos e trocá-los por produtos ou até mesmo reverter em novas compras.

6. Repense seu padrão de vida

Essa é, provavelmente, uma das principais dicas para quem deseja se organizar financeiramente e alçar voos ainda maiores. Para entender se o seu padrão de vida é adequado, você precisará fazer uma autoanálise.

O que eu realmente gosto? Saciar um prazer momentâneo é algo que me satisfaz, mesmo deixando de lado planos maiores? Quão longe eu estou dos meus verdadeiros sonhos?

Entendendo quais são suas reais motivações de vida, você saberá se está, de fato, aplicando e gastando corretamente seu dinheiro. Essa é uma medida que requer sacrifícios, mas que as recompensas em longo prazo serão enriquecedoras.

Talvez você não precise de todas as roupas da moda ou o celular do momento, mas sim uma viagem para o exterior ou um curso que há tanto tempo deseja fazer.

Com autoconhecimento será mais fácil estabelecer prioridades e mudar seu comportamento financeiro.

7. Estabeleça metas

Controle de gastos não é uma tarefa fácil, ainda mais se pensarmos que para ter êxito nessa missão é preciso abrir mão de algumas regalias. E é justamente para combater o apelo sedutor das tentações da vida que você deve criar metas para recompensar seu esforço.

Coloque no papel quais são seus sonhos, desde os menores até aqueles que você nem pensa em conseguir realizar. A partir disso, trace seus objetivos e os passos que deverá trilhar para conseguir atingi-los.

8. Fuja do cartão de crédito e parcelamento

Muitas pessoas não compreendem que o cartão de crédito é um dinheiro que não existe. Mais importante: é um dinheiro que não é seu. Essa regra também se aplica ao limite do cheque especial, preste muita atenção a esse tipo de facilidade.

Fique atento aos gastos no cartão de crédito e principalmente às compras parceladas. Essa soma pode chegar como uma surpresa nada agradável na sua fatura.

Com as altíssimas taxas de juros, o cartão de crédito e cheque especial são, hoje, os principais responsáveis pelo endividamento das pessoas. Por isso é fundamental que você programe seus gastos para não ter de recorrer a esses mecanismos.

Invista em educação financeira para te ajudar a administrar seu salário e seus gastos. Se achar necessário, você pode recorrer ao serviço de consultorias e profissionais qualificados para te ajudarem a administrar seu dinheiro. Procure também aplicativos e sites especializados, a tecnologia pode ser uma grande aliada na reorganização das suas finanças.

O controle dos gastos ainda é um grande desafio para os brasileiros, mas com informação e planejamento é possível sim sair do vermelho e ter uma vida financeira mais equilibrada. Mantendo o foco e o comprometimento ficará cada vez mais fácil gerenciar seus gastos.

Quer entender mais sobre finanças e contabilidade? Então assine nossa newsletter e saiba como a Suporte Cont pode ajudar você e a sua empresa com o controle de gastos!