Atualmente estamos passando por um período turbulento de crise de representatividade e crise econômica no Brasil e – até o presente momento – a luz no fim do túnel não pode ser vista. A verdade é que se os governantes não fizerem a lição de casa para trabalharem em reformas institucionais importantes, dificilmente haverá uma saída rápida para esta crise.

Motivos para a crise econômica não faltam: a alta do dólar e as políticas de expansão do crédito adotadas a partir de 2008 geram uma pressão inflacionária que incide principalmente em bens vitais como o preço dos alimentos – que por sua vez, pioram ainda mais a qualidade de vida da população mais carente. Para ter uma noção desta expansão dos gastos públicos, em 1986 (época da redemocratização), a despesa pública era 46% superior à encontrada em 1980. Essa tendência de crescimento persistiu pelas décadas seguintes – mostrando claramente que muitos governantes possuíam um projeto de poder, e não de crescimento da nação.

Podemos citar outros fatores que contribuem para a crise econômica no Brasil, como a carência de infraestrutura, a insegurança jurídica e a incapacidade do governo de coordenar e planejar investimentos em setores estratégicos. Mas há algo que piora ainda mais a situação já problemática: nossas barreiras ao mercado internacional!

Como é possível compreender que em pleno século XXI, o Brasil esteja entre os países mais fechados ao comércio internacional? O Brasil tem uma infeliz história de amor com a política de substituição de importações, construindo barreiras comerciais na tentativa de proteger setores “essenciais” como os de bens de capitais e insumos industriais. Em meio à crise mundial de 2008, o Brasil era o país mais fechado do G20, suspendendo acordos e adotando medidas protecionistas.

Consequências do desastre econômico brasileiro

Os resultados podem ser vistos atualmente com a crise econômica no Brasil…

Como as empresas brasileiras ficam impossibilitadas de desfrutar de melhores tecnologias, além de despenderem tempo absurdo com uma burocracia enorme para atuarem legalmente, sua produtividade e capacidade de geração de riqueza acaba despencando enormemente.

Por isso, a SuporteCont está aqui para ajuda-lo a crescer em meio à crise econômica no Brasil: nosso trabalho é ir à frente para ajuda-lo a enfrentar a burocracia e evitar que você (empresário) se perca e se afogue num mar de exigências jurídicas e tributárias, muitas vezes desnecessárias.

Nós estamos aqui para dar o seu suporte contábil!