O mundo é uma caixinha de surpresas, em que cada dia representa uma nova possibilidade, às vezes com acontecimentos até então impensáveis, não é mesmo?

Diante de um cenário tão imprevisível, nada mais sábio do que poupar dinheiro seja para se garantir no futuro ou até mesmo para realizar uma viagem dos sonhos. Afinal, ter uma graninha extra sempre faz bem, ainda mais quando surgem situações inesperadas.

Contudo, nem todo mundo consegue guardar uma parte do salário. Gastando praticamente o valor que ganham, alguns profissionais não estouram o orçamento, mas também não conseguem deixar o saldo no azul. Porém, é possível mudar isso, fazendo com que a balança sempre fique positiva.

Confira, então, alguns hábitos para economizar que você deve colocar em prática.

Estabeleça metas

O primeiro passo para conseguir poupar é definir metas, mas não só a longo prazo. É preciso também pensar nos seus objetivos a curto e médio prazo. Mentalize e até escreva quais são os seus desejos e planos tanto na esfera profissional quanto na pessoal.

A partir disso, pense que cada centavo é um passo rumo à realização do seu sonho. Ao focar nessa ideia, será mais fácil juntar o dinheiro, sendo apenas uma questão de tempo até que você consiga o valor necessário para colocar em prática aquele tão desejado plano.

Pense no valor do seu trabalho

Se tem uma estratégia eficiente para poupar dinheiro, é a seguinte: sempre que for comprar algo, pense no tempo que você precisou trabalhar para conquistar aquele dinheiro.

O seu salário é bastante suado. Foi necessário abrir mão de finais de semana e, às vezes, realizar inúmeras horas extras. Afinal, acontecimentos importantes surgem a qualquer momento e o bom jornalista está sempre preparado para apurá-los, independentemente da hora.

Lembre-se que apenas algumas saídas ou a compra de um produto podem equivaler a um terço da sua remuneração (isso quando não é quase a metade do salário). E ninguém melhor do que você mesmo para reconhecer quão difícil foi conseguir aquele dinheiro.

Para não ter erro, avalie ainda se o item em questão é emergencial ou algo supérfluo, que pode esperar. Se ainda assim você acha que o investimento vale a pena, então vá em frente, pois deve ser algo muito importante.  

Opte por pagamentos no débito

Claro que os cartões de crédito são uma mão na roda, não só porque estendem um pouco o prazo de pagamento, mas também porque eliminam a necessidade de ficar andando com dinheiro, evitando assim a possibilidade de ser roubado.

Porém, eles também são os principais vilões quando o assunto é poupar. Ao utilizar o cartão de crédito, a pessoa tem a falsa sensação de que o dinheiro não está saindo do bolso dela. Além do mais, ela perde mais facilmente o controle de quanto já foi gasto. Aí, quando chega a fatura, é aquele susto.

Por isso, o mais recomendado é fazer o pagamento no débito ou em espécie. Essa simples ação pode ajudar a diminuir os seus gastos. Até porque grande parte dos brasileiros compra por impulso, sendo esse um dos principais fatores da desorganização nas finanças pessoais.

Faça uma planilha de gastos

Se colocar na ponta do lápis todos os seus gastos — mas todos mesmo, hein? Desde os barzinhos do final de semana até mesmo os lanches feitos na rua —, você provavelmente vai ficar espantado.

Nesse momento, você perceberá inúmeros desperdícios, conseguindo assim fazer um orçamento mais razoável, visando poupar uma certa quantia.

Mas, para que essa alternativa resulte no efeito desejado, é preciso ter um controle rígido com as anotações por, pelo menos, uns dois meses. A partir de então, será possível traçar um planejamento mensal.

Fique alerta, pois não basta apenas elaborar um planejamento bem estruturado. Você deve segui-lo à risca, garantindo assim o sucesso da missão.

Adote um estilo de vida consciente

Se você é uma pessoa com um estilo de vida mais equilibrado, ótimo. Caso contrário: está na hora de começar a agir e buscar por novos hábitos.

Por exemplo, se antes você só comprava roupas em lojas renomadas com preços exorbitantes, que tal expandir os seus horizontes e procurar por marcas alternativas, com melhor custo-benefício?

Outro ponto que vai ajudar, e muito, é reduzir as alimentações na rua, excluindo, por exemplo, o habitual happy hour com os amigos. Não pense duas vezes em começar a realizar mais refeições em casa.

Ainda tem mais: ao ir ao supermercado, sempre vá com uma lista já definida dos produtos que precisa. Assim você não corre o risco de comprar coisas desnecessárias.

Não se esqueça também de sempre fazer uma pesquisa de mercado, procurando as lojas que oferecem qualidade atrelada a bons preços e, claro, de maneirar nos gastos relacionados ao lazer. Às vezes, eles consomem uma parcela expressiva do seu orçamento.

Honre os seus compromissos

Não há dinheiro mais desperdiçado do que aquele que é gasto com multas. E, como você bem sabe, o fator que as geram são os atrasos. Por isso, ao realizar uma compra, certifique-se de que o valor do produto está dentro do orçamento e, claro, que é possível pagar no prazo estipulado.

Evite a qualquer custo fazer uma conta pensando em usar o cheque especial ou outras formas de empréstimo, pois isso é a fórmula certa para um caminho desastroso. O ideal, nesse aspecto, é juntar o dinheiro necessário para arcar com o valor total.

Além disso, comece um planejamento para quitar todas as suas dívidas. Procure o responsável e faça uma renegociação. Ao se livrar dos temidos juros abusivos, você terá chances maiores de obter êxito na tarefa de poupar dinheiro.

De forma clara e direta: para conseguir juntar um valor expressivo, é preciso ter comprometimento e se dedicar a essa tarefa, tendo em mente que o seu esforço será recompensado!

Gostou do conteúdo e acha que muitos amigos precisam também aprender mais sobre esses hábitos para economizar? Então compartilhe o post nas redes sociais e garanta que estas informações cheguem a eles. Assim, eles não vão mais ter justificativa para não conseguirem fazer aquele tão cobiçado e importante pezinho de meia.