Quem está começando a vida profissional acha que investir na poupança é a melhor saída. Afinal de contas, é uma maneira de guardar dinheiro de forma segura e ainda ganhar um pouco de juros em cima do total aplicado. Mas será que isso realmente vale a pena?

Para responder a essa pergunta, você precisa controlar seus gastos, entender como a poupança funciona e em quais situações ela é considerada um bom investimento. É por isso que criamos este post.

Aqui, apresentaremos as principais informações sobre essa aplicação e mostraremos outros investimentos nos quais é possível ganhar ainda mais. Então, vamos lá?

Como funciona a poupança?

Esse é o investimento mais acessível para os brasileiros. Para colocar seu dinheiro na poupança, basta abrir uma conta com essa finalidade em qualquer banco. As instituições financeiras geralmente não exigem investimentos mínimos. Basta entregar cópias de RG, CPF e comprovante de residência. Depois é só começar a aplicar seu dinheiro. 

Qual o rendimento da poupança?

A rentabilidade desse investimento muda de acordo com o índice da Selic, taxa básica de juros da economia. Quando ela está acima de 8,5% ao ano, o retorno contabiliza a Taxa Referencial (TR) mais 0,5%.

Se a Selic ficar abaixo ou igual a 8,5%, o rendimento é a TR mais 70% da taxa básica de juros. É importante observar que a rentabilidade é sempre a mesma, independentemente da instituição financeira.

A vantagem é o risco baixo. Ainda há a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito, que retorna até R$ 250 mil por banco por CPF. A exceção são os correntistas da Caixa Econômica Federal, pois essa, em caso de falência, devolve todo o dinheiro investido. Porém, a possibilidade de isso acontecer é quase nula.

Outro benefício é a não exigência de pagamento de taxas ou tarifas para manter a poupança. A conta pode ficar aberta sem movimentação. No entanto, alguns bancos limitam os saques a 2 durante o mês. Acima disso, o cliente pode ser tarifado.

Quando investir na poupança é uma boa opção?

Essa alternativa só é interessante em 2 situações: quando você tem um valor muito pequeno para aplicar ou quando poderá precisar resgatar o dinheiro rapidamente. Como a poupança não exige depósito mínimo, você pode colocar qualquer quantia. Em outros investimentos, o montante exigido é mais alto.

Além disso, o saque pode ser feito a qualquer momento e não sofre tributação. Porém, se o valor ficar aplicado por menos de 30 dias, você não receberá retorno, porque a rentabilidade só é calculada no dia de aniversário da aplicação.

Quais são as outras opções de investimento?

Como você pôde perceber, a poupança não traz uma rentabilidade alta e não é a melhor opção em todos os casos. Além disso, existem aplicações tão seguras quanto essa e que trazem rentabilidades mais altas.

Em todos os casos, a rentabilidade é mais alta que a da poupança e pode ser pré ou pós-fixada. No primeiro caso, o retorno é fixo. No segundo, o rendimento depende da variação de um indexador, como a Selic ou o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que faz o lastro das operações entre bancos.

Veja algumas opções que fazem parte da renda fixa e que valem a pena:

  • Tesouro Direto: são títulos do governo federal que podem ser adquiridos a partir de R$ 30 (desde que isso corresponda a 1% do ativo). O retorno depende da opção escolhida e pode ser pré ou pós-fixado;
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB): são papéis emitidos por bancos e que podem ser adquiridos a partir de R$ 500, dependendo da instituição financeira;
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA): são emitidos por bancos para financiar atividades desses segmentos. Exigem um investimento mais alto, mas o retorno tende a ser maior.

Quanto mais tempo o valor ficar aplicado, maior é o retorno em qualquer uma dessas aplicações. Para isso, é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores e pagar as taxas. No entanto, no caso do Tesouro Direto, pode haver isenção de pagamento.

Agora que você já sabe como é investir na poupança, que tal pensar sobre os seus investimentos? Aproveite para ver mais dicas para poupar curtindo a nossa página no Facebook.